PREENCHA COM SEU EMAIL PARA ASSISTIR
GRATUITAMENTE O PRIMEIRO EPISÓDIO DA MINISSÉRIE FAIXA CORAL
 
Type in your email and watch the first episode
of the miniseries "Red and Black Belt" completely free of charge.
Buscar

Lidando com as lesões no Jiu Jitsu

Dizem que se você pratica Jiu Jitsu e um dia acorda sem nenhuma dor em nenhum lugar, você provavelmente está morto.


Após algum tempo, a dor muscular, a dor nas costas e as dores nas articulações se tornam parte da vida do "Jiu Jiteiro". A luta constante pela sobrevivência custa caro aos nossos corpos, mas a idéia de ficar longe dos tatames, por quanto tempo seja, nos parece inconcebível. Estamos definitivamente dispostos a suportar estas "pequenas coisas" para continuar rolando, mas às vezes os percalços na estrada não são tão pequenos. Não é raro que o praticante de Jiu Jitsu se depare com algumas lesões. Não é uma coisa de Jiu Jitsu ou de esporte de contato. É uma coisa de esportes!


A verdade é que: Se você permanecer nos tatames por algum tempo, um dia vai acontecer.


Todos nós já vimos ou passamos por hérnias de disco, músculos estirados, ligamentos rompidos, ossos quebrados e coisas deste tipo. Tudo isso pode ser uma ameaça grave ao nosso Jiu Jitsu e na eterna luta pela sobrevivência, aqueles de nós que ainda estão por aqui, aprenderam a lidar com lesões de uma forma ou de outra. Aqui estão algumas maneiras de lidar com as lesões no Jiu Jitsu:


Negação total.

"Eu continuo treinando até que algo esteja para cair". A declaração de Cyborg aqui diz muito sobre a popular mentalidade do BJJ. Muitos de nós usamos apenas a frase: "Tudo bem", para ignorar completamente qualquer coisa errada com nosso corpo e fazer apenas mais um rola, mais um rola, mais um rola... (Você sabe que já fez isso).


Dar um tempo.

Algumas lesões requerem legitimamente um tempo de folga dos tatames. Eu sei que esta não nos parece nada atraente. Qualquer tempo fora dos tatames parece uma eternidade e isso afetará não só nosso jogo, mas até mesmo nossa saúde mental, não é mesmo? Uma vez que você pára de treinar, não demora muito até que as mudanças de humor comecem a bater e nós certamente não gostamos disso. É irônico, mas a melhor maneira de evitar que isso aconteça mais do que tem que acontecer, é ser disciplinado e ficar longe dos tatames pelo tempo que for necessário. Não são poucas as histórias na resenha daqueles que voltaram muito depressa e acabaram sofrendo uma nova lesão pior do que a original. Como conseqüência, eles agora precisarão de cirurgia e 4 meses de recuperação, em vez da Fisioterapia original de 1 mês. Encontrar um profissional de saúde competente e qualificado e realmente seguir suas instruções pode fazer maravilhas para o seu Jiu Jitsu e para a saúde em geral.


Treinamento adaptado a uma lesão.


Em 1989, um faixa preta de Carlos Gracie , Roberto Correa, comumente conhecido como "Gordo", fez exatamente isso e nasceu a famosa meia guarda. Com um joelho seriamente lesionado, "Gordo" optou por continuar treinando e adotou a então rara posição que era uma das poucas coisas que ele podia fazer. Não estou dizendo que todos que treinam com uma lesão inventarão a próxima grande novidade, mas como todos nós afirmamos que o Jiu Jitsu traz benefícios que vão muito além das habilidades técnicas, por que não adaptar nosso treinamento às novas e temporárias circunstâncias, para que possamos desfrutar das outras coisas mesmo que nossa técnica sofra?


Tempo fora dos tatames.


Este é como um mix entre os métodos acima mencionados, e o número de pessoas que o fazem certamente está crescendo. Só porque você não pode realmente rolar, não significa que não possa treinar. Assistir à aula pode não ser tão benéfico quanto realmente fazer a aula, mas certamente é melhor que ficar em casa sem nem mesmo pensar em Jiu Jitsu. Quando você estiver lá, ouvirá a explicação e o raciocínio de seu professor sobre técnicas e posições, provavelmente poderá fazer perguntas, poderá se beneficiar das perguntas que seus parceiros de treino farão; você também sabe que ficará por perto para aquela resenha divertida após a aula e, se tiver sorte, mais uma rodada de Açaí com seus amigos. Seu cérebro e seu coração estarão imersos em Jiu Jitsu e isso não pode ser ruim.


Estes parecem ser os mais comuns, mas tenho certeza que existem muitos outros truques que as pessoas usam para superar suas lesões e permanecer nos tatames.

Como você lida com seus ferimentos? Você já teve que ficar fora dos tatames por algum tempo? Conte-nos a sua experiência.

28 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo